Barra Acontece – Ano 10 –As Noticias Fluindo das Correntezas dos Rios: Grande e Velho Chico

A polícia investiga que o crime tenha como principal motivação a vingança, já que Rosália Maia tinha vários desafetos na cidade por conta das acusações Redação FacebookTwitter Foto: Whatsapp Foto: Whatsapp Uma mulher que enviava áudios para grupos de WhatsApp chamando homens de “cornos” na Paraíba, foi morta a tiros no município de Brejo do Cruz. As informações são do site ‘Uol’. A moça, identificada como Rosália Maia, de 32 anos, foi assassinada enquanto voltava para casa, na última segunda-feira (26). O crime aconteceu na rua em que a vítima morava. Rosália estava em uma moto quando foi baleada e morreu. De acordo com a publicação, a polícia trabalha com a possibilidade de que o crime tenha sido motivado por vingança, já que Rosália tinha diversos desafetos por conta dos áudios que enviava no aplicativo de mensagem. Nos áudios a moça falava o nome dos rapazes que estavam sendo traídos e como o adultério acontecia. “Ela era falastrona e enviava áudios nos grupos atingindo a honra das pessoas, e uma das que se sentiu ofendida mandou executar. A princípio, não estamos tratando como feminicídio. É homicídio comum mesmo”, informou um investigador da Polícia Civil. Rosália era dona de casa e deixa dois filhos. O corpo dela foi enterrado no cemitério municipal de Brejo do Cruz. Segundo moradores da cidade, quase ninguém participou do velório.

Publicado em: 30/8/2019

A polícia investiga que o crime tenha como principal motivação a vingança, já que Rosália Maia tinha vários desafetos na cidade por conta das acusações

Redação
Foto: Whatsapp
Foto: Whatsapp

Uma mulher que enviava áudios para grupos de WhatsApp chamando homens de “cornos” na Paraíba, foi morta a tiros no município de Brejo do Cruz. As informações são do site ‘Uol’.

A moça, identificada como Rosália Maia, de 32 anos, foi assassinada enquanto voltava para casa, na última segunda-feira (26). O crime aconteceu na rua em que a vítima morava. Rosália estava em uma moto quando foi baleada e morreu.

De acordo com a publicação, a polícia trabalha com a possibilidade de que o crime tenha sido motivado por vingança, já que Rosália tinha diversos desafetos por conta dos áudios que enviava no aplicativo de mensagem.

Nos áudios a moça falava o nome dos rapazes que estavam sendo traídos e como o adultério acontecia. “Ela era falastrona e enviava áudios nos grupos atingindo a honra das pessoas, e uma das que se sentiu ofendida mandou executar. A princípio, não estamos tratando como feminicídio. É homicídio comum mesmo”, informou um investigador da Polícia Civil.

Rosália era dona de casa e deixa dois filhos. O corpo dela foi enterrado no cemitério municipal de Brejo do Cruz. Segundo moradores da cidade, quase ninguém participou do velório.

  • Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *